quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Odelmo Leão apresenta resultados da equipe de transição

Equipe de transição de Odelmo apresenta resultado dos trabalhos e pontos graves que comprometem a administração municipal

Rombo no caixa pode chegar a mais de R$ 200 milhões, entre folha de pagamento, débito com fornecedores e outras dívidas

Divulgação
Diante do que foi possível levantar de informações, documentos e dados pela equipe de transição, o prefeito eleito de Uberlândia, Odelmo Leão, apresenta balanço e reforça a preocupação com a grave situação em que se encontra a Prefeitura Municipal de Uberlândia. 

De acordo com os estudos realizados, o rombo nas contas públicas do município pode chegar a mais de R$ 200 milhões, incluindo restos a pagar do exercício 2016, folha de pagamento dos servidores, segunda parcela do 13º salário, débitos com fornecedores e dívidas relacionadas ao repasse de subvenções às organizações sociais parceiras da prefeitura, principalmente na área da saúde.

O estudo elaborado pela equipe também aponta os principais problemas administrativos, estruturais e operacionais detectados em cada uma das secretarias. Desabastecimento, precariedade de instalações físicas dos equipamentos sociais, grande número de equipamentos parados por falta de manutenção, obras paradas e atrasadas, são alguns dos problemas críticos e comuns a todas as áreas. No caso da saúde, por exemplo, considerada área prioritária pelo prefeito eleito, o estudo confirma um significativo desabastecimento de toda a rede. De acordo com os levantamentos, para suprir a falta de medicamentos e materiais hospitalares emergenciais, apenas no mês de janeiro do próximo ano, a Secretaria Municipal de Saúde precisará de aproximadamente R$ 2 milhões. Na educação, os pontos que mais preocupam são o déficit de mais de 5 mil vagas na educação infantil e também de professores para o ano letivo de 2017, além da precariedade da estrutura física e falta de manutenção das escolas.

A equipe de transição de Odelmo iniciou os trabalhos internos no dia 5 de outubro e, a partir da publicação do decreto instituindo oficialmente a Comissão de Transição, no fim do mês de outubro, enviou cerca de 100 ofícios à atual administração solicitando informações, dados e documentos de todas as secretarias, autarquias e órgãos. Além do atraso no envio das informações, muitas perguntas não foram respondidas oficialmente e documentos também deixaram de ser enviados. Apesar disso, a equipe não parou, buscou informações complementares, inclusive junto aos órgãos estaduais e federais. Depois de mais de 60 dias de trabalho e avaliação de todas as informações e estudos, a equipe apresenta as principais preocupações e os pontos mais críticos, considerados emergenciais para a nova gestão. 

Finanças

· Grave situação financeira do município com estimativa de furo de caixa de mais de R$ 200 milhões, que inclui restos a pagar do exercício 2016, folha de pagamento dos servidores, segunda parcela do 13º salário, débitos com fornecedores e dívida no repasse de subvenções às organizações sociais.

· Falta de informações oficiais sobre o fechamento de contas de 2016 e restos a pagar para o exercício 2017.

Saúde

· Desabastecimento significativo de medicamentos e material hospitalar em todas as unidades de saúde e na Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF). 

Levantamentos feitos pela equipe de transição apontam que, apenas para o mês de janeiro, serão necessários aproximadamente R$ 2 milhões para compras emergenciais, visando garantir o atendimento à população. 

· Precariedade da estrutura física e dos equipamentos das unidades de saúde. Muitos equipamentos estão sem manutenção e não funcionam há mais de um ano. A pior situação é do Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia, onde das três máquinas de esterilização, duas estão paradas por falta de manutenção. Também estão parados o tomógrafo - há mais de um ano - e o mamógrafo. Além disso, dos 238 leitos do Hospital, 45 estão desativados por falta de manutenção nas camas motorizadas.

Pelos levantamentos da equipe, serão necessários R$ 4,6 milhões para a recuperação dos equipamentos, apenas considerando situações de alta prioridade e emergenciais.

· Atrasos e débitos relacionados ao repasse das subvenções às Organizações Sociais parceiras da Prefeitura na área de saúde. Apenas para a SPDM, que administra o Hospital Municipal, a dívida é de mais de R$ 27 milhões. Problema que reflete nos constantes atrasos no pagamento dos funcionários, falta de manutenção de equipamentos e risco eminente de colapso do Hospital.

· Ausência de plano de ação emergencial de controle e combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. De acordo com o Ministério da Saúde, Uberlândia está entre as 80 cidades de Minas Gerais em situação de alerta.

Educação

· Déficit de mais de 5 mil vagas na educação infantil, nas unidades escolares da rede municipal de ensino para o ano de 2017.

· Precariedade da estrutura física das escolas da rede municipal, em função da falta de manutenção e execução de serviços básicos durante o ano letivo. Ações agora consideradas emergenciais para o pleno funcionamento das escolas no próximo ano letivo.

· Deficiência no estoque de gêneros alimentícios para o fornecimento de merenda escolar no primeiro trimestre de 2017. Apesar da solicitação de aditamento do contrato para não interromper o fornecimento, a equipe de transição destaca a falta de variedade nos itens contratados, o que compromete a qualidade da merenda oferecida às crianças.

· Déficit de servidores para o início do ano letivo de 2017, inclusive para atender à demanda das unidades nos novos conjuntos habitacionais e o grande número de servidores de carreira com direito à aposentadoria a partir de janeiro. 

· Impossibilidade de aditamento do contrato de parte do transporte escolar, com vencimento ainda em dezembro. O que pode comprometer o atendimento aos alunos no início do ano letivo, caso não se consiga firmar um contrato emergencial em janeiro.

Desenvolvimento Social

· Situação precária dos equipamentos sociais - estrutura física, falta de abastecimento, precariedade de mobiliário, equipamentos - além da situação dos contratos temporários de pessoal para atendimento à comunidade.

· Situação e regularidade do cadastramento do Bolsa Família e CAD ÚNICO para recebimento de benefícios sociais.

Administração

· Falta de garantia de saldo em conta para pagamento de direitos de servidores não pagos até o fim de dezembro. E as dívidas referentes a benefícios “não pagos” que serão deixados para 2017 – 13º e férias.

Habitação

· Pendências em mais de cinco mil moradias dos novos conjuntos habitacionais, que segundo ofício enviado pela Caixa Econômica Federal não atendem aos requisitos exigidos. Relatório da CEF confirma a existência de pendências de responsabilidade do Município, entre elas: conclusão da apresentação dos dossiês dos candidatos beneficiários, instalação dos equipamentos para o funcionamento das unidades de serviço público.

Obras

· Grande número de obras paralisadas e em atraso, com pendências financeiras.

· Estado crítico de vias públicas e ausência de planejamento de execução de obras até o dia 31 de dezembro para recuperação e manutenção e sua continuidade em 2017.

· Impacto financeiro referente às indenizações dos moradores atingidos com as obras do Viaduto da Rua Olegário Maciel.

· Suspensão da licitação do Viaduto da Rua México pelo Tribunal de Contas do Estado.

Cultura

· Interdição do Teatro Rondon Pacheco previsto para o dia 31 de dezembro por falta de gestão junto aos órgãos competentes.

· Não cumprimento dos repasses de recursos referentes ao Programa Municipal de Incentivo à Cultura.

· Paralisação dos cursos oferecidos pelo TELECENTRO da Biblioteca Municipal.

Ipremu

· Previsão de déficit de R$ 1,8 bilhão em relação ao cálculo atuarial do Instituto de Previdência Municipal de Uberlândia (Ipremu), apontado pela auditoria feita pelo Ministério da Previdência.

· Pendência no valor de R$ 27 milhões no repasse patronal por parte da atual administração.

Hismênia Keller | Assessoria Deputado Federal Odelmo Leão

Sarau Café com Poesia - hoje no Fundinho

Acontece hoje o "1º Sarau - Café com Poesia" promovido pelo Café D'casa, hoje 08/12/2016 na Rua Vigário Dantas, 89 - 2º andar, das 19h às 21h.

Pede-se a doação de 1 kg de alimento não perecível ou R$ 8,00 para contribuir na montagem das cestas.

Pedimos que tragam uma poesia para declamar e muita alegria!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Dia Nacional do Samba no Luizote

O GADIS em parceria com a ONG ACCIPEN , Associação de Cultura Perola Negra, realizam o evento Centenário do Samba, com diversas atrações e apresentações de escola de samba e artistas de Uberlândia.

Venha comemorar conosco o Centenário do Samba

💻💿DJ Óliver 
🎤DCI D'Corpo Inteiro 
🎤Gilmar Batista
🎤Grupo Serellepe 
🎤Samba na Panela 
🎤Jessica Pérola 
🎤 Bateria Show 
🎤Alex Pérola 
🎤 L. Dias 
⚫ Grupo de Dança Pérola Negra

Participação das Escolas de Samba e Blocos  Carnavalescos 

✅ Garras de Águia 
✅Acadêmicos do Samba 
✅Unidos do Chatão 
✅Tabajara 
✅ Bloco Axé
✅ Bloco Aparu 
✅Extravasa 

🎯Serviços com TRIBO DO GUETO
Tranças Tiara 

Preta Dan Acessórios Afro

Vamos Celebrar este gênero musical que é a cara do Brasil 100 ANOS  de história .

COMO CHEGAR 

https://goo.gl/maps/5BgLPe1EWBR2

Av: Roberto Margonari, 820 
Bairro Luizote de Freitas
2 de dezembro de 2016
a partir das 18h
Entrada Franca

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Um Trem pra Minas em apresentação única

Uberlândia recebe um dos melhores contrabaixistas do mundo em 26 de Novembro. Dudu Lima, parceiro de Milton Nascimento e João Bosco, lançará o CD “Um Trem pra Minas” junto com Helton Silva, em única apresentação no Quintal da Dê.

O compositor, instrumentista, arranjador e contrabaixista, Dudu Lima, chega à Uberlândia junto com Helton Silva, em turnê de lançamento do CD “Helton Silva & Dudu Lima – Um Trem pra Minas” para única apresentação no dia 26 de novembro a partir das 19h no bar e restaurante Quintal da Dê – Sabor e Música.

Dudu Lima, que participa dos maiores Festivais de Jazz do País como o “Rio das Ostras Jazz & Blues” e o “Tudo é Jazz” em Ouro Preto (MG), é muito conhecido também por idealizar e desenvolver projetos com Milton Nascimento, João Bosco, Stanley Jordan (guitarrista norte-americano), entre outros renomados músicos.

Sempre com plateias extasiadas, já tocou para mais de vinte mil pessoas. Por onde passa, recebe críticas arrebatadoras e elogios como de Milton Nascimento: “Quase caí duro quando o vi tocando contrabaixo” ou de João Bosco com quem toca constantemente: “Um músico de altíssimo nível. Sempre que o Dudu Lima Trio me convida é um show bem interessante, exploramos caminhos musicais especiais”. Já o guitarrista norte-americano Stanley Jordan vai mais longe e afirma: “Dudu está entre os melhores contrabaixistas do mundo. Tenho certeza de que vai ter admiradores por toda a vida. E não apenas no Brasil, mas pessoas do mundo inteiro vão querer sua música sem sombra de dúvidas”.

O CD “Helton Silva & Dudu Lima – Um Trem pra Minas” 

Dudu Lima encontrou o compositor, arranjador e instrumentista, Helton Silva, após o show do guitarrista norte-americano Stanley Jordan. Gerando a partir daí, um contato singular, formatando o primeiro evento musical dos dois em 2014. O envolvimento e a motivação musical tornaram a viabilizar outros shows. Em 2015, surgiu a oportunidade da gravação do álbum “Helton Silva & Dudu Lima – Um Trem pra Minas”, com participações luxuosas de Marcio Bahia (percussão), Marcelo Martins (sax), André Bolela (voz) e Fernando Rast (bateria).

São 9 músicas ao todo, 4 de autoria de Helton Silva e outras 4 de Dudu Lima. O fechamento do disco (faixa 9) faz-se sob a luz de um clássico da música brasileira: “Carinhoso” (Pixinguinha/João de Barro). Num arranjo escrito por Helton Silva, o duo (violão e baixo) constrói linhas melódicas e contextos harmônicos sinuosos, contrapontísticos, recheados de surpresas sonoras.

O disco foi gravado em um só encontro, em que a motivação está na projeção de um material que possa ser ouvido e sentido como numa experiência ao vivo. “Foi extremamente gratificante gravar este disco... Gratificante ouvir tanta energia, empenho e a união de pessoas que se encontram por um só motivo: música pela música... e só”, alega Helton Silva. “Um encontro musical em que a música é a personagem principal. A afinidade musical produziu uma ‘mágica no som’. A gravação desse disco foi algo mágico, conseguimos canalizar o melhor da arte. É um disco que une a música com a vontade de tocar”, completa Dudu Lima. 

Lançamento do CD “Helton Silva & Dudu Lima – Um Trem pra Minas”
26 de novembro a partir das 19h
Quintal da Dê – Sabor e Música - Av. Francisco Galassi, 790 – Morada da Colina. 
Couvert: R$ 15
Instagran: @quintaldade

Michele Borges | Ciclo

Novembro Azul também para o seu pet

Passado o Outubro Rosa é hora de conscientizar os homens sobre importância de prevenir o câncer de próstata. O Novembro Azul tem esse objetivo e o mundo pet também participa dessa campanha para lembrar os tutores de que cães e gatos também podem ser vítimas da doença. 

O câncer de próstata é mais raro em felinos, no entanto, em cães entre 7 a 15 anos a incidência da doença é grande. 

 A veterinária Sirlei Manzan orienta que os machos devem fazer anualmente ultrassonografia abdominal para avaliar a próstata e testículos.

“A doença é comum em machos não castrados. É preciso ter uma atenção maior com eles, por isso a realização desse exame é muito importante, disse a veterinária.

Segundo Sirlei Manzan, muitos cães não apresentam sintomas da doença. “De qualquer forma, o tutor deve procurar o quanto antes um veterinário se o animal lamber excessivamente o pênis, se houver presença de secreção com sangue ou esverdeada, dificuldade para defecar, dores, anormalidade para andar e perda de peso. “O tutor pode notar também durante a palpação, que os testículos estão aumentados e irregulares, com consistência mais firme que o normal. O exame de toque retal pode ser realizado com frequência a partir dos 5 anos”, afirmou.

É importante destacar que a castração diminuiu a incidência do câncer de próstata em até 90%, além de ajudar no controle comportamental de cães mais agressivos e dominantes. “Essa é uma alternativa que deve ser avaliada pelos tutores juntamente com o veterinário. Muitos ainda acham que a castração é prejudicial para o cão, sendo que a cirurgia trará benefícios para a saúde dele. Isso sem falar, que a medida é uma importante aliada no controle populacional de cães”, finalizou a veterinária. 

Fabiana Barcelos | Ares

Tráfego orientado é destaque em novo bairro planejado de Uberlândia

O trânsito é sem dúvida um dos maiores desafios das grandes cidades, mas mesmo em localidades de pequeno e médio porte, se não for planejado, pode gerar problemas.

Em Uberlândia, especificamente, o tráfego de veículos cresce constantemente. Inúmeras obras públicas tentam dar conta da problemática, e nos fazem pensar como tudo seria mais fácil se nosso sistema viário pudesse ter sido previamente planejado.

Um dos setores da cidade que se diferencia dos demais neste aspecto é, sem dúvida, a região leste que, apesar do expressivo fluxo de veículos em direção ao Aeroporto (dados da Prefeitura Municipal apontam sete mil veículos/dia), tem um histórico de investimentos aplicados em infraestrutura urbana para crescimento organizado, como abertura de ruas e avenidas pavimentadas, sistema de vazão de fluxos, obras de saneamento básico, rede elétrica, projetos comerciais e residenciais, entre outros.

Diante de todas estas características, esta região foi escolhida agora para receber um novo bairro com tráfego planejado. Praça Alto Umuarama acaba de ser lançado na cidade e alguns de seus diferenciais são justamente a facilidade de acesso e o trânsito orientado no seu interior.

De acordo com Jamile Golfetto, gestora de marketing do empreendimento, quatro portais de acesso, cada um para uma área específica, darão entrada ao novo bairro, que se desenvolverá em torno de uma grande praça de 18 mil m² e monitoramento 24h. “O projeto foi desenvolvido com quatro áreas de acesso, sendo que cada morador poderá acessar pelas avenidas o portal mais próximo de sua residência. Como no centro do empreendimento teremos uma praça planejada, isso funcionará como um divisor, tornando qualquer um dos quatro quadrantes do loteamento com acesso fácil e próximos de uma área verde incrível. Mesmo sendo um loteamento aberto, os acessos serão monitorados e o morador terá tudo muito próximo”, explica a gestora.

Ainda sobre o novo bairro da cidade

Com lotes a partir de 286 m², o bairro foi planejado para incentivar a integração do usuário em relação ao local, voltando-se para conceitos de qualidade de vida, com facilidade de uso misto de estabelecimentos (comerciais, residenciais e multiuso) e diversidade de moradias com excelente estruturação de quadras. 

Sua praça central será um espaço multiuso para convivência das famílias, com pista de caminhada com mais de 900 metros, mobiliário urbano adequado, árvores frutíferas, ciclovia infantil, área de playground (Espaço Kids), Food Park (área reservada e com infraestrutura para foodtrucks: vãos livres com pontos de água e energia, iluminação e recuo na calçada), área para lazer e jogos. 

Serão quase 380 mil m² de área urbanizada, com grande área de recreação, completo sistema viário, redes implantadas de água, esgoto e iluminação. Um bairro planejado para vivência de uma população exigente.

Showroom aberto ao público

Interessados em conhecer melhor a novidade podem visitar o showroom do Praça Alto Umuarama, que fica aberto de 9h às 18h no próprio local do empreendimento, na Av. Rui de Castro, esquina com Bahamas Mix do Praça Uberlândia Outlet, bem próximo ao Parque do Sabiá. Se preferirem, podem agendar visita pelo telefone (34) 3210-0877 ou 9.9880-4317 (WhatsApp) e ainda cadastrarem-se no site www.pracaaltoumuarama.com.br

Sobre os empreendedores

Praça Alto Umuarama é um projeto da Faro Capital e JRN Empreendimentos, antigas empreendedoras do Grupo Alto Umuarama, que possuem mais de 40 anos de atuação no mercado imobiliário e experiência de milhares de metros quadrados urbanizados em Uberlândia através dos bairros Alto Umuarama 1, 2 e 3.
Michele Borges | Ciclo

Pontes de Amor promove encontro sobre vínculos familiares

A Pontes de Amor realiza, nesta quarta-feira, dia 9, o Encontro Mensal de novembro. Na reunião, que terá início às 19h30, será abordado o tema “Construção de vínculos familiares”.

O evento é gratuito e tem como público alvo famílias biológicas e adotivas, pretendentes à adoção e interessados no tema. Promovido na segunda quarta-feira de cada mês, o encontro acontecerá, desta vez, na avenida Fernando Vilela, 2.004, bairro Osvaldo Resende, próximo à esquina com avenida Paes Leme.

A coordenadora executiva e fundadora da Pontes de Amor, Sara Vargas, lembra que a adoção também é uma forma de construção familiar, com importantes especificidades. “Devemos ressaltar que este relacionamento interpessoal é entrelaçado por expectativas e fantasias”, afirma, destacando ainda a importância da reintegração familiar.

“Neste processo há a necessidade de se reconstruir ou construir laços que não estavam adequados anteriormente, formando um espaço de dignidade, proteção e cuidado à criança ou adolescente”, observa Sara Vargas.

A fundadora da Pontes de Amor aponta também o papel dos pais na reestruturação familiar. “Cabe a eles construir um modo singular de se relacionar com a criança, possibilitando o espaço para a formação do vínculo”, finaliza.

Mais sobre a Pontes

A Pontes de Amor é uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, filiada à Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD). Criada em 2012, atua há quatro anos em Uberlândia e no Triângulo Mineiro em sintonia com a Vara da Infância e da Juventude, Órgãos e Conselhos de Direito da Criança e do Adolescente.

Idealizada pelo casal Sara Vargas e Rodrigo Rangel, a OSC surgiu diante da preocupação com a garantia dos direitos de crianças e adolescentes institucionalizados e dos altos índices de devolução de crianças por famílias adotivas no país. O projeto oferece apoio terapêutico, psicológico, jurídico e psicopedagógico antes e depois da adoção.

Fernando Natálio | Serifa

Equipe de Transição pede à Caixa Econômica informação sobre entrega dos conjuntos habitacionais

Seguindo uma recomendação especial do deputado federal e prefeito eleito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), a equipe de transição enviou à Caixa Econômica Federal, na segunda-feira (7), um pedido de informações sobre os motivos pelos quais os conjuntos habitacionais concluídos ainda não foram entregues à população. 

Apesar de contempladas em sorteios realizados pela atual administração, em 2015 e 2016, - e em alguns casos com contratos assinados -, várias famílias ainda não receberam as chaves e nem conseguem uma posição concreta sobre a entrega dos imóveis.

Os trabalhos da equipe de transição começaram no dia 5 de outubro com o objetivo de conhecer, avaliar e estabelecer um diagnóstico real da atual situação da Prefeitura Municipal de Uberlândia. 

O primeiro pedido oficial de informações para o início dos trabalhos técnicos de transição governamental foi protocolado, junto ao gabinete do atual prefeito, no dia 28 de outubro. 

Desde o início oficial dos trabalhos, a equipe de transição protocolou ofícios solicitando informações às Secretarias Municipais de Saúde e Educação.

Assessoria | Odelmo Leão